domingo, 19 de setembro de 2010

espontaneidade




Voltando pra casa, de um passeio comum, sobre nada conversávamos. Ouvíamos o Thiago cantarolar canções da escola. Antes de nos aproximarmos do portão de casa, quando o silêncio já começava a fatigar a rotina de nós mesmos, meu pequeno filho (prestes a fazer quatro anos de idade), abriu um céu de luz:

_ Pai, Mãe... eu te amos !!

2 comentários:

  1. Criança é poesia espontânea... muito bom!

    ResponderExcluir
  2. A menina tem lido o meu blogue?
    Está muito bom!
    wwwjosemalm.blogspot.com

    ResponderExcluir