sexta-feira, 9 de abril de 2010

Caminho entre o nada e o de repente
E talvez a saudade me engasge eternamente
Saudade de tudo o que um dia eu fui
E me perdi
Vagando pelo mundo
Soltando os verbos imundos
No escuro do abismo
do peito da solidão amargurada
cantei os últimos versos
sorri o último encanto
no sonho do inimigo
lá eu estava
correndo em sua direção
para o beijo derradeiro
Luz, apareça!
E me encontrarei
Nos teus espetáculos absurdos!

Alice Xavier

2 comentários:

  1. Saudade de tudo o que um dia eu fui
    E me perdi

    amei...
    dá certinho cmg! =x
    Beijo gata

    ResponderExcluir